A eterna luta de classes, estereotipada pela cor do colarinho. Qual é a cor do teu colarinho?

Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011
Sugestão de Espetáculo ao Ar Livre: Arrepiado

 

Arrepiado... é assim que fica a incauta testemunha dum espetáculo deste artista, tal como pode atestar quem já o presenciou.

Tive a oportunidade recentemente de assistir a um espetáculo noturno do "Arrepiado Team" em Miranda do Douro, sendo que dessa noite ainda não tenho imagens. 

Ricardo Domingos, é o nome verdadeiro daquele que é conhecido nos meandros deste espetáculo como "Arrepiado". Tri-campeão nacional de Stunt Riding, anteriormente Freestyle, Ricardo detém uma empresa que apresenta em Portugal e além fronteiras, um espetáculo meritório, audaz e inovador. 

 

 

  

Talvez quiçá fruto de observar tal show pela primeira vez, ou quiçá por ter ido sem qualquer expetativa visto que o nome antes não me dizia nada, mas em verdade confesso que fiquei francamente surpreendido pela exibição, algo que para um cidadão do século XXI já não é fácil de conseguir. 

O domínio e controlo que Ricardo Domingos exerce sobre os diversos veículos que conduz é absolutamente impressionante. Trata-se de uma exibição com uma hora de duração, com constantes manobras a razar autenticamente as grades que separam as potentes máquinas do destemido e voraz público, ansiosos por deleitar-se a cada curva, a cada aceleração, a cada acrobacia, ansiosos por ficarem boquiabertos com o que vem a seguir. Nem por uma vez observei uma manobra um pouco mais afastada das grades... sempre no limite, a fervilhar o motor e a debitar um ronco que imprime na assistência a real potência das máquinas. É sem dúvida um piloto capaz, expondo claramente perante todos a simbiose existente entre si e os veículos, nomeadamente os motociclos. 

Destaca-se igualmente à vista a empatia gerada por este piloto de eleição com o seu público, incentivando-o e interagindo constantemente, virtude que enquadra-se perfeitamente na sua intocável confiança quanto às suas capacidades e derivada de um forte carisma.  

Desde os arranques vertiginosos que tragam cem metros em meros instantes, às velozes manobras em gincana por entre voluntários sem amor à vida (ou com muita confiança), até mesmo manobras circenses com fogo de artifício, vê-se muito e, com muito know-how, tudo suportado por uma equipa de profissionais que vivem o risco como o próprio Arrepiado, submetendo-se a situações que o mero humano nem sequer consideraria. 

 

Ricardo Domingos conduz motociclos, 

 

 

conduz moto 4, 

 

 

conduz um pequeno mas potente Smart. 

 

Mormente encontrava-me em transe com o show que me era presenteado, algumas similaridades trouxeram-me à memória lembranças das façanhas de Evel Knievel e a sua incrível habilidade para as duas rodas.

O intenso ambiente noturno citadino, com pessoas a perigar a sua segurança para poder assistir, colocando-se em locais temerários, recordaram-me aspetos presentes na saga cinematográfica de Velocidade Furiosa.  

É entretenimento puro. É o mote ideal para uma saída airosa e diferente, desdenhando a monotomia patente nas ofertas mais comuns. 

Aconselho vivamente a todos, miúdos e graúdos, fãs de motores ou não, pois é um espetáculo universal, cuja pluralidade encaixa praticamente em todos os mais variados interesses. Procurem pelo seguinte espetáculo próximo de vós e deixem-se arrepiar.  

 



Traficado por Dinis Vieira às 13:58
Endereço do Antro | Chiba-te ao Gangster | O que consta nas Ruas (2) | Junta-te à Família

Procurar Cadáveres
 
Tráfico Recente

Sugestão de Espetáculo ao...

Arquivo do Gangster

Julho 2013

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Cúmplices Recomendados
Sobre Dinis Vieira
tags

todas as tags

subscrever feeds